Resenha – Savage Worlds: Horror Companion

Tudo bom pessoal? Hoje quero resenhar um dos meus suplementos favoritos para o Savage Worlds: o Horror Companion. Quem participou do financiamento coletivo realizado pela Retropunk provavelmente já tem direito ao pdf, que ainda não foi traduzido, e só está aguardando que ele seja liberado. Pelo que sei a editora  também venderá a versão física do Horror Companion em sua loja online em breve. Esta resenha, entretanto, é da versão americana do suplemento, visto que a versão nacional ainda não foi lançada. Espero que sirva como base para os jogadores brasileiros poderem saber o que esperar deste livro.

 
OBS: Farei algumas traduções livres para facilitar o entendimento, portanto é possível que muitos termos tenham, em sua versão final lançada pela Retropunk, uma tradução diferente da apresentada aqui.


O livro: O Horror Companion é um suplemento de 144 páginas, lançado em 2011 pela Pinnacle Entertainment, para o Savage Worlds Explorer’s Edition. O livro é composto de sete capítulos, que buscam dar fundamentos para jogos de terror/horror, dando ferramentas para jogadores e mestres criarem seus personagens e ambientações para tal estilo de jogo.

 
Capítulo 1 – Personagens: Este capítulo é voltado para os jogadores. Ele apresenta novas Complicações e Vantagens para aumentar as opções de customização dos personagens jogadores. Além disso ele apresenta regras para jogar como monstros: anjo, demônio, dampiro, homem retalho (como o Monstro de Frankenstein), fantasma, vampiro, lobisomem e zumbi (WTF?!).

 
Capítulo 2 – Ferramentas do Caçador: É o capítulo de itens mundanos usados pelos caçadores de criaturas das trevas. Temos de estacas a granadas de luz ultravioleta. De água benta a câmeras fotográficas para fotografar criaturas do além. É um capítulo curto, mas tudo é muito bem descrito e detalhado.
 
Capítulo 3 – Regras de Ambientação: Este capítulo é inteiramente dedicado ao mestre do jogo. Aqui são apresentadas regras opcionais para horror, sanidade, conhecimento proibido, rituais, sinais, presságios, proteções e aprisionamentos. Cada um destes pontos é ricamente descrito e detalhado e dá ideias para pelo menos uma aventura que use tal detalhe. É um capítulo fundamental, pois auxilia o mestre com mecânicas capazes de emular aquilo que vemos nos filmes/livros de horror/terror que tanto gostamos.

Capítulo 4 – Magia das Trevas: Neste capítulo são apresentadas magias de temática horror/terror, dando a opção para conjuradores se especializarem nas artes das trevas. Alguns exemplos: Aprisionar Entidade, Falar com os Mortos, Escudo Espiritual, Pesadelos, Suprimir Licantropia. As magias seguem o mesmo padrão de descrição daquelas encontradas no manual básico do Savage WorldsEste é um capítulo que será usado por jogadores e mestres igualmente.

Capítulo 5 – Itens Arcanos: Este é o capítulo de itens mágicos do livro. Artefatos e itens macabros são apresentados aqui, dando várias ideias de aventuras baseadas exclusivamente neles. Alguns exemplos: Bisturi do Jack (sim, o estripador), Pó de Cemitério, Marca do Demônio e Pedra do Pesadelo. Este capítulo é voltado ao mestre, visto que os itens e artefatos aqui descritos são ótimos plot devices.

Capítulo 6 – Criaturas: Este é o bestiário do livro. Uma cacetada de monstros e inimigos são apresentados neste capítulos, dando base para um mestre que queira aterrorizar verdadeiramente seus jogadores. Alguns exemplos: Juíz Negro, Banshee, Árvore Negra, Blob, Palhaço do Mal, Cultistas, Pazuzu e Deuses das Trevas. O capítulo é muito bom, apresenta muitos monstros e criaturas para o mestre, cada uma com descrição completa e estatísticas de jogo.


Capítulo 7 – Mestrando o Jogo: Este é, sem dúvidas, o melhor capítulo do livro. Aqui são dadas dicas de como mestrar um jogo de horror: como é a ação em um jogo de horror, como mestrar um jogo de horror em diferentes estilos de cenário (fantasia, sci-fi, moderno ou histórico), como lidar com o conhecimento do oculto, como montar uma localidade adequada, como criar a ambientação, como lidar com o conflito gore x horror psicológico e etc. Além disso são dadas diversas ideias para aventuras, todas muito interessantes. Este capítulo é excelente para conduzir o mestre ao mundo dos RPGs de horror.

 
A arte e a diagramação do livro: O livro é ricamente ilustrado e tem ilustrações que passam o clima de horror/terror muito bem. A diagramação é ainda melhor, dando um aspecto de ficha de paciente (de um hospital/hospício) velha e surrada a cada uma das páginas do livro.

Avaliação final: Este livro merece uma nota 8/10. Ele serve bem para o que se propõe, mas perde um pontos por ser muito curto e não expandir um pouco mais o tema. Recomendo muito a compra do livro, seja em pdf ou a versão física.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s