Uma nova edição de D&D é um problema?

A Wizards of the Coasts acabou de anunciar que a próxima edição do Dungeons and Dragons será lançada no verão (americano) de 2014. Com o anúncio eu tenho certeza que virão os trolls e haters. Será que uma nova edição é realmente um problema? Vejamos.

Uma nova edição sendo lançada não significa que você será obrigado a comprá-la. Sério. Você não precisa jogar seus livros antigos fora, eles não estão obsoletos. Eu acredito que algo que é inerente a todo sistema de RPG fortemente baseado em regras, como é o caso do D&D, é que ele fica pesado com o tempo. 

Em geral o sistema sai enxuto e bem redondo. Tudo funciona. Ainda não existem combos absurdos e tudo é maravilhoso. Aí começam a lançar suplementos. Neles novas regras são adicionadas ao core do sistema. Imagine um tecido muito fino e delicado, este é o sistema básico. Cada suplemento funciona como um remendo nele. A princípio funciona muito bem, mas com o tempo o tecido vai sofrendo as consequências, vai se rasgando e ficando cada vez mais frágil. Isso significa que o sistema é/ficou ruim? 

Não. Significa apenas que é hora de se pensar em uma nova interação do D&D. Uma nova edição não deve ser apenas uma melhoria no sistema anterior, deve ser, na minha opinião, uma quebra do atual paradigma. Deve ser diferente o bastante para justificar que quem está desgostoso com o sistema migre para a edição n+1. A palavra que define uma nova edição é opção. É a opção que dá a antigos e novos jogadores de escolherem que tipo de RPG querem jogar. Nem melhor nem pior, apenas diferente.

Pense bem: Você gosta de um jogo mais Old School e nunca se acostumou com o D&D pós anos 2000? O AD&D está aí para você, a Wizards até lançou uma versão de luxo dele, pode comprar que está novinho em folha. Você curte um jogo onde os jogadores tem grande liberdade para criarem os personagens e estes são bem independentes? Olha a 3ª edição aí, eu aposto que você ainda tem ela na sua estante. Você quer um jogo extremamente tático e onde o grupo é o foco da história? A 4e tá aí ainda, corre! Uma edição não mata a outra, apenas dá opção para quem quer jogar D&D. 

Aí alguém pode falar: “Mas com uma nova edição param de lançar livros para a minha edição favorita.”. Sério cara? Olha, o AD&D tem centenas de livros lançados e a 3e e a 4e tem dezenas de livros. Tem livro para tudo: guerreiros, magos, psiônicos, dragões, mortos-vivos, planos, planos infernais, planos celestiais, níveis épicos, drow, Dark Sun, Forgotten Realms, itens mágicos e etc. A lista de assuntos é incrivelmente longa. Sério que você ainda precisa de mais coisas para ele?

E sempre tem aquelo papo: ” Ah, mas essa edição nova não é RPG.”. É aquela velha história de “no meu tempo tudo era melhor”. Quer saber de uma? AD&D é uma bosta. D&D 3e é uma bosta. D&D 4e é uma bosta. Mas são bostas que nós adoramos. Todas as edições têm problemas e não é por isso que deixamos de jogá-los certo? Então não seja o chato que vai ficar fazendo mimimi na internet por causa disso. Não comece uma edition war. Não tente fazer o seu pinto parecer maior criticando a edição de D&D que seu amigo joga. 

Uma dica, leia a nova edição. Se gostar compre, jogue e se divirta novamente redescobrindo D&D. Não gostou? Não compre e volte a jogar a sua edição favorita. Acredite, esta não será a última edição do Dungeons and Dragons, espere a próxima.

E vocês, o que pensam do tema?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s