Ciranda de Blogs – A Mãe Amaldiçoada para D&D 4e

O post de hoje marca a minha entrada na Ciranda de Blogs, criada pelo Diogo Nogueira do blog Pontos de Experiência. A ideia é que cada mês tenhamos um tema, o de maio é “Mãe”, e que possamos desenvolver em cima desse tema: monstros, contos, adaptações e etc. Confiram abaixo minha primeira (sim, haverão outras) para o tema “Mãe”.


Demônios estão entre as criaturas mais abomináveis de toda a criação. Os mais velhos contam uma velha história de perversão do sentimento mais puro do mundo: o amor de mãe. A lenda diz que certa vez um demônio que escapara do Abismo encontrou abrigo em um lar simples de uma vila comum. Lá viviam um casal e seus três filhos, felizes e unidos. A besta assumiu a forma de um cão e foi acolhido pela família e foi, pouco a pouco instaurando o caos. O marido começou a gastar quase todo o ouro que ganhava em tavernas e meretrizes, as crianças começaram a brigar entre si e a roubar dos vizinhos. Mas nada, nada mesmo se comparou com o que aconteceu com a mãe. O sentimento que ela sentia era o mais saboroso para o demônio e, portanto, foi quem mais foi pervertida. Tudo começou com ela sentindo atração física pelos filhos e, não resistindo, sedendo aos impulsos profanos. Depois ela passou a molestar não só os seus filhos, mas também muitas crianças das redondezas. Sempre sob o olhar interessado do cachorro. Tudo culminou com ela, durante um ritual demoníaco que envolvia sexo e infanticídio, assassinando seus próprios filhos. A população da vila a prendeu e a queimou na fogueira, mas ela não mais pertencia aos deuses, sua alma fora corrompida ao extremo. Das chamas da fogueira na praça de uma vila esquecida pelos deuses nasceu a Mãe Amaldiçoada, a personificação da corrupção humana, uma alma tão imunda que nem os deuses podem salvar.

A Mãe Amaldiçoada: Um vulto muito alto envolto em sombras quase sólidas e que faz um som de água escoando pelo ralo é a descrição que, os poucos que a viram e conseguiram escapar, circula pelos reinos. Não se sabe quais os propósitos dela, mas aparentemente ela ainda é refém dos desejos e perversões que o demônio a fez experimentar.

Ganchos de Aventuras: 

  1. Os aventureiros são contratados por um feudo onde cinco crianças desapareceram misteriosamente e lá ficarão conhecendo a lenda da Mãe Amaldiçoada;
  2. Cultistas invocaram a Mãe Amaldiçoada e agora ela está caçando os filhos deles. Os heróis os ajudarão?;
  3. Uma garotinha assustada entra na taverna e diz: “Por favor, alguém me ajuda?! Ela tá vindo, ela tá chegando!”;
  4. Ashe Silverflower, uma elfa conhecida do grupo, pede a ajuda do grupo com urgência, ela está grávida (e prestes a ter seu bebê) e tem certeza que algo a espreita na escuridão;
  5. Um dos personagens do grupo é assombrado por sonhos/lembranças de sua infância, onde uma figura sombria o perseguia, e agora o seu pesadelo se tornou real!;
  6. Crianças da região se desafiavam a adentrar sozinhas em noite de lua cheia na antiga floresta de pinheiros da região. Na noite passada seis foram e apenas uma retornou;
  7. Os personagens descobrem onde o demônio que perverteu a Mãe Amaldiçoada está e vão atrás dele.


E aí, o que acharam?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s