Old Dragon Day 2012 – E os jogadores trapalhões

Nesta tarde de domingo, 28/10/2012, mestrei a aventura do Old Dragon Day 2012 que a Redbox enviou para os mestres que cadastraram suas mesas no site da editora. E que aventura.


A aventura



“O templo dos desmortos” é uma aventura para 4 a 6 personagens de nível 3 e é um prelúdio para a “Cripta do terror”, futuro lançamento da Redbox.

A aventura foi rápida (jogamos em pouco mais de quatro horas) e mortífera, dois dos 4 personagens morreram (e os que restaram ficaram com menos de 5 PVs). No nosso caso eu situei a aventura em Arton, no reino de Sambúrdia. Nossos personagens tinham motivações pessoais e diferenciadas para se aventurar, estavam divididos em dupla até se aventurarem na igreja, onde formaram um único grupo.

Era noite. Uma tempestade torrencial forçou os aventureiros a procurar abrigo, encontrado em uma taverna (quer algo mais Old School do que começar uma aventura em uma taverna?) situada um vila esquecida pelos deuses. 

Dorgauth e Evendur estavam reunidos em uma mesa, prontos para comer uma boa refeição e esquecer os dias de viagens que se passaram. Eledriel estava solitária, abalada pela captura de Veltan, seu protetor, que foi capturado por figuras encapuzadas algumas horas atrás. Isiscarus estava, falastrão no balcão em busca de bolsos cheios de dinheiro e pessoas com pouca atenção. 

Neste momento de relaxamento a porta se escancarou e dois homens entraram: um estava com o braço ferido e sangrava muito e o outro completamente amedrontado. Eles falavam sobre “demônios” na igreja, sobre o clérigo ter sido comido vivo. Nossos herois seguiram para o local do incidente. E assim iniciamos uma das masmorras mais mortais que já jogamos.

Os personagens

Melina, Evendur, Dorgauth, Veltan, Eledriel, Isiscarus

Usamos personagens prontos, cedidos pela própria Redbox, e perfeitos para a aventura. Os personagens escolhidos foram:

Romário: Dorgauth, o anão homem de armas;
Ícaro: Eledriel, a elfa clériga;
Felipe: Isiscarus, halfling ladrão;
Marcus: Evendur, humano homem de armas.

Dorgauth e Evendur morreram na masmorra, o primeiro morreu nos esporos dos fungos (massaveio) e o segundo com um dos símbolos de proteção conjurado por Kadhras (6d4 de dano pra quem está com 10 de vida é mortal!). Para que eles não ficassem sem jogar eles ficaram com os dois personagens que faltaram: Veltan e Melina, que estavam capturados na última sala, onde Kadhras os usaria para criar novos zumbis. Assim, para que eles voltassem a jogar os dois personagens restantes tiveram, além de lidar com o clérigo e seu guarda-costas, libertar os dois (Old School é cruel!).


Momentos marcantes

Quando eu disse no post que os personagens dos jogadores foram os trapalhões não foi em vão. Diversas falhas críticas por parte deles, em conjunto com a tabela de acertos/falhas críticas do Old Dragon, nos proporcionaram momentos como:
Falha crítica cacildis
  • A lâmina do machado do anão voar após ele tentar golpear um zumbi, após isso só lhe restou o cabo!
  • Uma das adagas do ladrão estava com a lâmina solta, ao sacá-la ele olhou perplexo a lâmina cair no chão de pedra.
  • Evendur, após uma falha crítica, quebrando sua espada longa ao tentar acertar um inumano, mas acertando na verdade a parede de pedra
  • O anão, após olhar a clériga, da cintura pra baixo diga-se de passagem, disse: Que ancas largas!
  • Os inumanos tarados pela clériga, que murmuravam para ela: “Comida gostosa”.
  • A clériga “jogadora de baseball” que usava a maça como um taco e as cabeça dos zumbis como a bola.
  • Os jogadores tiveram a ideia de usar os barris da sala 7, que decidimos através de 1d100 que continham um líquido inflamável, para explodir os zumbis (pólvora) da sala 11. Com isso eles evitaram um dos combates mais difíceis da aventura, na minha opinião, de maneira muito criativa (e sortuda!). O curioso foi a surpresa deles ao notarem que os zumbis também explodiam, vocês imaginam que foi uma baita explosão não é?
  • O combate contra o clérigo Kadhras foi no mínimo surpreendente. A clériga expulsou o seu guardião ogro zumbi com seu poder da fé e a maga usou enfeitiçar pessoas para “controlar” o vilao. Eles amarraram Kadhras e o levaram para a população que linchou o clérigo.


Fotos da sessão

Vocês podem conferir as fotos da nossa sessão AQUI.

Avaliação final

“O templo dos desmortos” é uma ótima aventura, todos os jogadores comentaram o quanto se divertiram com o jogo e como a aventura ficou legal. Agora querem seguir o mapa que encontraram para a “Cripta do terror” e por fim ao poderoso mago Evad X’agyg. Parabéns ao Rafael Beltrame, Dan Ramos e Mr. Pop, a aventura ficou sensacional. Então acho que a aventura cumpriu a sua missão de “vender” o próximo produto da Redbox e divertir, e muito, a minha mesa, portanto esta aventura merece um d20 fácil! 

Sentimento dos jogadores no final da aventura
Anúncios

8 comentários sobre “Old Dragon Day 2012 – E os jogadores trapalhões

  1. Maravilha! Uma excelente síntese de uma aventura “o tempo dos desmortos” que a meu ver: deixa a todos com “sede na boca” para jogar essa aventura do sistema mencionado no post do blog. Parabéns a todos os desbravadores mencionados da masmorra.

    Curtir

  2. Foi massa demais mesmo a aventura. E o mestre mandou bem com os mapas da masmorra! Fica o apelo: Ícaro, veio, volta a jogar regularmente..!!!! Como é que ficamos tanto tempo sem essas pérolas de “Ancas largas” e “esse teste que eu joguei é de que mesmo?” Ressurgiu das cinzas!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s